domingo, 21 de julho de 2013

a name for all. [tradução]


(Hart Crane / de Key West: An Island Sheaf, 1932)

[clique para aumentar]

(2013 - 2016)

Sherman Paul, numa análise deste texto, diz que

Neste poema, o sonho que o poeta tem de uma humanidade redimida é o sonho da poesia como um campo de liberação da vida natural. Nós nomeamos, mas o que nomeamos, tendo a vida alada de espírito e imaginação, nos escapa, não pode ser fixado. Nós nomeamos – em nome da racionalidade – por inveja de liberdade, pois a racionalidade é vingativa (...) Nós até tentamos imprisionar o vento! (...) E somente quando nós nos tornamos os objetos de uma morte semelhante é que começamos a "entender" (...) E assim o poeta sonha um mundo melhor e um poema melhor, do reino pacífico da vida (...), onde os homens soltam os seus nomes ou correntes (...) entrando num reino diferente de ser e de linguagem, a totalidade das coisas interpenetradas que vivem em liberdade, ou o poema cuja forma, paradoxalmente, é inclusiva, um "Nome" para todos. (PAUL, Sherman. 1972. Hart's Bridge. University of Illinois Press. p. 295)

Os nomes dos insetos, no original, são “poéticos”, aludem à ideia de liberdade (ir à lua, saltar alto). Mariposa lua é um nome existente na língua portuguesa, mas “gafanhoto” em nada reconstrói a ideia original de nomes “livres” dados a tais animais para que se retraia a inveja humana desta própria liberdade de voar / saltar alto. Substituí, então, o gafanhoto por “vaga-lume”, cujo nome alude a uma certa errância poética.
Optei por suprimir as primeiras indicações de vocativo “your bodies” / “your freedom” para não ter  de usar pronomes formais ou desusados (vossos, vossa), o que destoaria da contração “pra”, que usei para manter certa regularidade no número de sílabas poéticas.
Quanto ao número de sílabas em cada verso, optei por alternar versos de 14 e de 12 sílabas, para gerar uma fluidez que remetesse ao original, o que não conseguiria se mantivesse todos os versos com 12 sílabas.

terça-feira, 2 de julho de 2013

peace in bosnia - herzegovina. [tradução]


(Allen Ginsberg / de Death & Fame: Poems 1993-1997, 1999)

[para aumentar: http://bit.ly/13qwR4V ]

(2013)