segunda-feira, 20 de abril de 2015

royal palm. [tradução]


(Hart Crane / de Key West: an Island Sheaf, 1932)

[clique para aumentar]

(2014)

*Composto e publicado em 1927, Royal Palm, que optei por traduzir como palmeira imperial – forma que soa mais comum no português – se revela um símbolo de resistência às intempéries da natureza e, quem sabe, uma referência críptica ao potencial duradouro do trabalho poético.
Tentei, ao longo da tradução, manter uma constante de doze sílabas por verso, com exceção da terceira estrofe, que apresenta  extensão maior em dois dos versos, mas tenta compensar com a menor extensão de outros dois. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário