quinta-feira, 19 de novembro de 2015

in Just- [tradução]


(E.E. Cummings / de Tulips & Chimneys, 1923)

[clique aqui para aumentar]

(2014 - 2015)

* Uma das chansons innocentes não tão inocentes do livro Tulips & Chimneys. Aparentemente trata de uma cena de primavera: o vendedor de balões, a umidade, as crianças entusiasmadas. Há, no entanto, outro significado, criptografado, que sugere o baloeiro como alguém sexualizado, que começa ingênuo ("baloeirinho"), passa pela excentricidade e chega a ter "pés de bode", alusão a Pã, que, se não assobiava, tocava flauta e perseguia as ninfas em busca de diversão. Nesse contexto, a  "molhavilhosa" primavera parece ser um período de fertilidade e de maturação.
* Optei por traduzir "ballonman" como "baloeiro", pois me pareceu mais econômico que "vendedor de balões", além de (segundo o Houaiss) nomear não apenas quem mexe com balões, mas também um "indivíduo mentiroso", o que parece dar conta da faceta oculta da personagem em questão. Criei, também, duas palavras-valise que me pareceram se aproximar do efeito estético das originais: "elamelado" para "mud-luscious" e "molhavilhoso" para "puddle-wonderful". Em relação ao estribilho, mantive uma sequência de sons em "i", na tentativa de recriar a sonoridade do original "wee", que remete ao próprio som do assobio.
* Há uma gravação do poema feita pelo próprio autor.
* Alguns excertos críticos sobre o poema.

Um comentário:

  1. Parabéns pela escolha e pela tradução! excelentes, os três, contando com o original.

    Criaste mais que duas palavras-valise que se aproximam da estética do original também, com as traduções dos nomes e do primeiro verso/título.

    Espero ver mais aqui, deste poeta do qual conheço pouquíssimo!

    ResponderExcluir